Rede Bichos

O ponto de encontro dos que lutam pelos animais.

 

União...sim, há união no movimento de proteção animal.  Mas dificilmente uma união global.  Há grupos e grupos. Há interesses e interesses. E, claro... há também a necessidade dos holofotes, às vezes em detrimento da defesa dos animais.  

O artigo abaixo, de autoria de Dener Giovanini, blogueiro do Estadão, mostra a força que temos quando nos unimos. O susto que causamos quando surgimos do nada protestando sobre alguma coisa (brotamos... ninguém sabe ao certo de onde...rsrs). 

"Foram quase 6 mil recomendações no Facebook, mais de 150 comentários de leitores e quase 200 réplicas no Twitter."  Essa foi a repercussão gerada pela nota da Consulta Pública da Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, que irá publicar uma Lista Oficial de Espécies Invasoras (fazem parte os domésticos, cães e gatos!).

Sim, temos força! Ah, se o movimento de proteção animal fosse mais unido... quantas vitórias poderíamos contabilizar em prol daqueles que queremos defender!

Dener Giovanini publicou o link de seu artigo no Facebook com a chamada que usei para entitular essa postagem:  GATEIROS E CACHORREIROS: UNI-VOS!  

Parabenizo o autor por sua percepção, colocada em um artigo com palavras tão realistas sobre as nossas atividades.  Sim, Dener, você nos descreveu direitinho!

E com sua autorização, publico abaixo o artigo:

 

GATEIROS E CACHORREIROS. EITA RAÇA! 

02.outubro.2011 15:23:29

 


Normalmente não comento sobre as manifestações dos leitores. As razões são várias. Vão desde a impossibilidade de responder pessoalmente a todas as mensagens – que são muitas – até a precaução no sentido de manter um espaço absolutamente democrático para que cada um se manifeste livremente, sem correr o risco de ter sua opinião censurada ou questionada.
Porém, dessa vez decidi tecer mais alguns comentários a respeito sobre a nota da Consulta Pública da Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, que irá publicar uma Lista Oficial de Espécies Invasoras.


O que me motiva a escrever agora foi a enorme repercussão que a nota alcançou. Foram quase 6 mil recomendações no Facebook, mais de 150 comentários de leitores e quase 200 réplicas no Twitter.


Poucas vezes vi na internet um número tão grande de pessoas se manifestando a respeito de uma notícia. No caso da nota sobre as espécies invasoras, tamanho alcance deve-se principalmente ao enorme poder de mobilização que os protetores de animais domésticos possuem. Eles são conhecidos popularmente como gateiros e cachorreiros. São pessoas que dedicam grande parte do seu tempo a causa da proteção dos animais domésticos.

Essas pessoas são capazes de sacrifícios imensos para defender aquilo que elas acreditam. Não existe no mundo – e digo sem medo de errar – nenhum outro movimento em que seus membros se envolvam tanto com a causa que abraçam. Nenhum grupo político ou religioso possui integrantes dispostos a tanto sacrifício pessoal como é o caso dos gateiros e cachorreiros. Nenhum grupo social tem uma capacidade de mobilização tão forte quanto eles. É impressionante.


A sorte de quem maltrata animais é que esse imenso grupo de protetores ainda desconhece o poder que tem. Pois no dia que eles se organizarem e passarem a ter estratégias claras de atuação, o mundo político irá tremer.


Os protetores de animais podem arruinar uma carreira política. Podem condenar um produto ao fracasso e, até, causar enormes prejuízos a empresas que insistem em ignorá-los. Uma grande parte desse grupo de ativistas é formada por donas de casa. São mulheres que decidem o que comprar em seu lar e que, com o poder de mães, esposas e filhas, conseguem mudar a opinião – e o voto – da família.


Para a felicidade daqueles que ignoram os apelos desse grupo, o movimento ainda não é organizado. Não existem lideranças nacionais com capacidade de mobilizar e de conduzir uma ação uniforme em território nacional. No dia que isso acontecer, senadores da República e até candidatos a presidente do país terão que estender tapetes vermelhos para eles.

O mais impressionante nesse grupo, além do grande poder de mobilização, é outra característica muito singular: grana. Ou melhor, a falta dela. Em 25 anos de lida diária na causa ambiental, nunca vi um “movimento social” trabalhar sem ganhar. Pelo contrário. Penso que os protetores de animais é o único grupo que tira do próprio bolso o financiamento para as suas causas. Eles não são empregados em ONGs, não recebem bons salários, como a grande parte dos ambientalistas profissionais, não dispõe de financiamento público e muito menos recebem emendas de parlamentares. O dinheiro deles vem das “vaquinhas”, das “rifas” e dos trocados que conseguem juntar impondo-se algum sacrifício pessoal.


Não existem estatísticas que mostram quantos eles são. E muito menos existem dados oficiais sobre quem eles são.


Mas uma boa dica para identificar um potencial protetor é reparar em alguns dos seus hábitos mais comuns: possuem animais domésticos, provavelmente mais de um. Nas redes sociais, seus álbuns de fotos sempre possuem a foto de um gatinho, de um cachorrinho, ao lado das imagens de suas famílias. Nas ruas, seu animal de estimação está quase sempre no colo, ou, se for grande, sempre ostentará um pelo brilhoso ou uma coleira da moda. Para esse grupo, não existe diferença social entre os animais. Os de “raça” e os “vira-latas” são iguais, nem mais, nem menos.


A eles, os protetores e protetoras do Brasil, dedico minha inteira admiração e agradeço imensamente as lições de amor e respeito à vida, que muitas vezes nos faltam quando somos absorvidos pelos debates “técnicos” em nossa luta ambiental.


Obrigado.

Fonte: http://blogs.estadao.com.br/dener-giovanini/gateiros-e-cachorreiros...

Exibições: 23

Tags: DenerGiovanini, InfsÚteis

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Bichos para adicionar comentários!

Entrar em Rede Bichos

Comentário de Suzana Netto em 15 outubro 2011 às 17:35

Nossa Adorei ... Agora  nos protetores temos que ver nossa capacidade e com nossa União e Dedicação iremos  com certeza muito mas muito longe para  proteger a ajudar  os animais que tanto amamos !!!!!

Acho que falta tb um emissora de TV que nos apoie fazendo um programa anual para  que possamos arrecadar fundos para  Ongs , Abrigos  e  Protetores Independentes  tipo o crianaça  esperança .. mas para os nosso peludinhos rsrsrsrsrs

A REDE DOS PROTETORES.

Image and video hosting by TinyPic

Campanha pela erradicação da Cinomose

 



 

Programa da Proteção Animal com o Veterinário Wilson Grassi, todas às terças-feiras, às 15h, ao vivo na Radio Mundial (95,7 FM ou 660 AM).

 

Animais para Adoção

Sara

Sara tem 2 meses e meio e já esta castrada.
Uma excelente gatinha para companhia. Gosta de ficar no colo e receber carinhos, ronronenta.
contato: anjorenatabuono@gmail.com  tel: 11 991984598

Rubi

Rubi é uma escaminha de 3 a 4 cores linda, ama brincar e ser acariciada. Muito delicada e meiga.
anjorenatabuono@gmail.com   11 991984598

Gold

Gold tem mais ou menos 2 meses, super alerta e esperto. Gosta de aventuras e brincadeiras.
anjorenatabuono@gmail.com   11 991984598

Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

© 2014   Criado por Trika Lopes.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço